Empresas aceleram corrida por vacina contra gripe suína; OMS teme por países pobres

colaboração para a Folha Online

Com a oficialização da pandemia de gripe suína, aumentou a corrida entre as empresas farmacêuticas para produzir uma vacina eficiente contra o novo tipo de vírus influenza A H1N1, causador da doença que, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), infectou 29.669 pessoas em 74 países e matou 145. De acordo com a organização, o nível pandêmico está relacionado à ampla distribuição geográfica da doença, e não à sua gravidade, já que o vírus é considerado "moderado".
Nesta sexta-feira, a empresa farmacêutica suíça Novartis informou ter produzido com sucesso o primeiro lote de uma vacina contra a gripe suína.
O laboratório, que fez o anúncio semanas antes do esperado, afirmou que vai utilizar o primeiro lote de vacina para a avaliação pré-clínica e testes --os quais devem começar em julho. Segundo a empresa, a vacina foi feita em células, e não cultivada em ovos (técnica normalmente utilizada na fabricação de vacinas), porque permitiria maior rapidez no processo.
A GlaxoSmithKline informou nesta quinta-feira, após o anúncio da OMS, que ela estaria pronta dentro de semanas para começar a produzir vacinas em larga escala. Outra farmacêutica, a Sanofi-Aventis também disse que tinha começado a trabalhar em sua própria versão.
Muitos países ricos, como Inglaterra, Canadá e França já assinaram contratos de compra da vacina, garantindo-lhes o acesso ao produto. A OMS e outros estimam que cerca de 2,4 bilhões de doses de vacina pandêmica poderiam estar disponíveis em cerca de um ano.
A grande procura pela vacina pode deixar muitas pessoas nos países mais pobres sem proteção. Após o anúncio da epidemia, o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-moon, pediu "solidariedade" entre os países para combater a doença.
Até agora, além do México, a gripe foi detectada principalmente em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, Japão, Austrália e países europeus.
"Não sabemos como o vírus se comporta em condições normalmente encontradas no mundo em desenvolvimento", disse a chefe da OMS, Margaret Chan, na quinta-feira. Ela disse que a agência espera ver um "quadro sombrio" se o vírus se espalhar pela Ásia e pela África, onde pessoas atingidas por doenças como tuberculose e aids podem ser mais suscetíveis aos efeitos da nova gripe.
Ao anunciar a pandemia, em Genebra, Chan recomendou aos laboratórios que primeiro terminassem a produção das vacinas contra a gripe comum para só então mobilizarem suas fábricas para a produção da nova vacina. O tempo estimado para que terminassem de produzir a vacina comum era de duas semanas.
Balanço
De acordo com o balanço mais recente da OMS, divulgado nesta sexta-feira, ao menos 29.669 pessoas, de 74 países, já contraíram gripe suína. Em 145 casos, os pacientes morreram.
Os Estados Unidos continuam sendo o país com o maior número de casos --13.217, com 27 mortes. Em seguida vem o México, considerado o epicentro da doença, com 6.241 casos confirmados e o maior número de mortes, 108.
No Canadá, 2.978 pessoas foram contaminadas pelo vírus da gripe suína; quatro delas morreram. No Chile, dos 1.694 casos confirmados, dois resultaram em morte.
Costa Rica, República Dominicana, Guatemala e Colômbia relataram, cada um, uma morte causada pela gripe suína.
O Brasil possui 52 casos confirmados, mas nenhuma morte foi registrada.
(Foto Publicada:Bullit Marquez/AP)

Nas Filipinas, recrutadores usando máscaras recebem candidatos à emprego; país tem 77casos de gripe suína
Os demais países com casos de gripe suína são Austrália (1.307), Reino Unido (822), Japão (549), Espanha (488), Argentina (343), Panamá (221), China (188), Costa Rica (104), Alemanha (95), República Dominicana (91), Honduras (89), Peru (79), Filipinas (77), Guatemala (74), França (73), El Salvador (69), Israel (68), Equador (67), Itália (56), Nicarágua (56), Coreia do Sul (53), Uruguai (36), Colômbia (35), Holanda (35), Nova Zelândia (27), Paraguai (25), Venezuela (25), Vietnã (23), Suíça (20), Suécia (19), Kuait (18), Cingapura (18), Bélgica (14), Noruega (13), Irlanda (12), Dinamarca (11), Jamaica (11), Romênia (11), Egito (10), Turquia (10), Índia (9), Líbano (8), Tailândia (8), Áustria (7), Grécia (7), Polônia (7), Cuba (6), Bolívia (5), Malásia (5), República Tcheca (4), Estônia (4), Finlândia (4), Hungria (4), Islândia (4), Trinidad e Tobago (4), Barbados (3), Rússia (3), Eslováquia (3), Bulgária (2), Ilhas Cayman (2), Portugal (2), Bahamas (1), Bahrein (1), Chipre (1), Dominica (1), Luxemburgo (1), Arábia Saudita (1), Ucrânia (1), Emirados Árabes (1).
Sintomas:
A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é transmitido de pessoa para pessoa e tem sintomas semelhantes aos da gripe comum, com febre superior a 38ºC, tosse, dor de cabeça intensa, dores musculares e articulações, irritação dos olhos e fluxo nasal.
Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais, e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC (Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos).

1 Comentários:

ઇઉ þяίş¢іℓіŋħα ઇઉ 13/06/2009 20:32  

É muito preocupante esta gripe,algo tem q ser feito pois como esta ñ dá,q DEUS nós proteja contra este mal....

*Deixe Seu Comentário*

*Campanhas*

Pegue o seu selo Diga não ao bloqueio de blogs Blog Voluntário

  ©Template by Dicas Blogger.